Jesus nos envia, fazei discípulos – (Parte 18)

discípulos de Jesus - Assim como o Pai me enviou, eu também vos envio. João 20.21

Jesus envia seus discípulos

O princípio de determinar tarefas específicas aos discípulos de Jesus foi conclusivamente demonstrado pouco antes do Senhor retornar ao céus. Eles deveriam ir: fazei discípulos.

Hoje vamos continuar vendo o Capítulo 6 do livro Plano Mestre de Evangelismo – DELEGAÇÃO.

Em pelo menos quatro oportunidades o Senhor veio ao encontro de seus discípulos para dizer-lhes que saíssem e fizessem o seu trabalho.

Aos assustados discípulos

Isso foi mencionado pela primeira vez, aos ouvidos dos discípulos, com a exceção de Tomé, naquele primeiro domingo à noite de páscoa, quando estavam reunidos no cenáculo. Depois que Jesus exibiu suas mãos e os seus pés marcados pelo cravos, e depois de ter compartilhado da refeição, em companhia deles (Lucas 24:41-43), então lhes disse: ― Paz seja convosco! Assim como o Pai me enviou, eu também vos envio.

À beira do Mar de Tiberíades

Pouco mais tarde, Jesus tomou um quebra-jejum em companhia dos seus discípulos, à beira do mar de Tiberíades; quando então recomendou a Pedro, por três vezes, que alimentasse as suas ovelhas (João 21:15-17). Essa admoestação foi interpretada pelo grande pescador como a prova de seu amor ao Mestre.

Em alguma montanha da Galiléia

Jesus anunciou a sua grande comissão, não apenas aos onze discípulos (Mateus 28:16), mas igualmente à Igreja inteira, que nessa altura consistia de cerca de quinhentos irmãos. Foi aquela uma clara proclamação de sua estratégia de conquista mundial. ―Toda autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações… E eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século. (Mateus 28:18-20).

Antes de voltar ao Pai, nas alturas

Finalmente, antes de voltar ao Pai, nas alturas, Jesus repassou todos os aspectos da obra, perante os seus discípulos, pela última vez, mostrando-lhes como as coisas teriam de cumprir-se, enquanto Ele estava na companhia deles (Lucas 24:44, 45).

Jesus passou então a mostrar aos seus discípulos que… em seu nome se pregasse arrependimento para remissão de pecados, a todas as nações, começando de Jerusalém (Lucas 24:47).

Recebereis poder

E para que houvesse o cumprimento desses propósitos divinos, os discípulos não desempenhariam menor papel do que o do Mestre. Haveriam de ser instrumentos humanos que anunciassem as boas novas. Ao mesmo tempo o Espírito Santo seria a capacitação divina para que desempenhassem a contento a sua tarefa: Ide, fazei discípulos.

“Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra.”
(Ato 1:8)

(Extraído do livro Plano Mestre de Evangelismo, de Robert Coleman, Capítulo 6 – Delegação, Ed. Mundo Cristão)

Leia também os nossos Folhetos para Evangelismo:

www.editoraelim.com.br

 

Jesus nos envia, fazei discípulos – (Parte 18)
Classificado como:            

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *