8 Princípios para Evangelismo usados por Jesus – (Parte 3)

E sereis minhas testemunhas - Homem louvando ao Senhor

Estamos selecionando textos do livro Plano Mestre de Evangelismo, de Robert Coleman. Ele apresenta oito princípios para evangelismo encontrados no treinamento de Jesus aos seus discípulos.

Na verdade, todos os capítulos estão interligados: 1) Recrutamento 2) Associação 3) Consagração 4) Transmissão 5) Demonstração 6) Delegação 7) Supervisão  8) Reprodução.

A intenção, ao elaborar este esboço, é a de estruturar o método de Jesus e destacar a lógica progressiva de seu plano de evangelização.

Capítulo 1 – Recrutamento

Como um general que traça um plano de batalha, o Filho de Deus planejou sua vitória. Ele não podia arriscar… concebeu um plano que não tinha como dar errado.

“E escolheu doze deles…”


O objetivo inicial do plano de Jesus era o de arregimentar pessoas que fossem capazes de testemunhar a respeito de sua vida e manter sua obra em andamento depois que retornasse ao Pai.
Estes foram os princípios para evangelismo que estamos acompanhando no livro “Plano Mestre de Evangelismo”, de Robert Coleman.

O método de Jesus se baseava em pessoas

Tudo começou quando Jesus chamou alguns homens e os convidou a segui-lo. Este ato era suficiente para revelar o rumo que sua estratégia evangelística tomaria. Ele não se preocupava com projetos especiais para alcançar grandes platéias, mas com pessoas a quem as multidões deveriam seguir.

Gente ansiosa para aprender

É difícil compreender como Jesus poderia usar gente assim. Eram pessoas impulsivas, temperamentais, que se melindravam com facilidade… Mesmo assim, Jesus viu naqueles homens simples o potencial de liderança para o Reino… tinham capacidade de aprender… eram homens honestos, prontos para admitir suas fraquezas. Seu comportamento poderia ser grosseiro e suas habilidades, limitadas, mas à exceção do traidor, todos tinham um grande coração.

Dispostos a se deixar moldar

Talvez o fato mais significativo sobre os apóstolos era seu grande anseio por Deus e pelas coisas divinas. A superficialidade da vida religiosa à volta deles não deturpou a esperança que tinham pela vinda do Messias. Aqueles homens procuravam por alguém que os guiasse no caminho da salvação. Gente assim, disposta a se deixar moldar pelas mãos do Mestre, poderia ganhar uma nova imagem.

Jesus pode usar qualquer um que deseja ser usado.

(Extraído do livro “Plano Mestre de Evangelismo”, páginas 17 a 19 – Ed. Mundo Cristão)

8 Princípios para Evangelismo usados por Jesus – (Parte 3)
Classificado como:            

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *