A fidelidade de um pequeno grupo – Parte 4

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Um treinamento impressionante…

As multidões de almas em conflito e desnorteadas estavam potencialmente prontas para segui-lo, mas Cristo sozinho não poderia dar a elas a atenção pessoal da qual precisavam.

Sua única alternativa era dispor de homens imbuídos do próprio Evangelho que cumpririam esta tarefa.

Tudo dependia da fidelidade daquele pequeno grupo: o mundo creria em Jesus “por meio da mensagem deles” (João 17:20).

Vamos continuar refletindo sobre os princípios do livro “Plano Mestre de Evangelismo” . Veremos como Jesus investiu seu tempo e esforços para treinar aquele pequeno grupo.

A aplicação do princípio

O modo espontâneo de Jesus dedicar sua vida àqueles que desejava treinar era impressionante. Também serve para ilustrar um princípio fundamental do ensino: o de que, em igualdade de condições, quanto mais concentrado e compacto for o grupo a ser orientado, maior o potencial para uma instrução eficaz. Jesus dedicou parte considerável de seu tempo na Terra àqueles poucos discípulos. Ele empenhou todo seu ministério neles.

Valorização das Massas

Seria um erro presumir, que Jesus dava menor importância às massas…Jesus fez tudo que qualquer pessoa poderia ter feito, e ainda mais, para alcançar as multidões.. Ele orava o tempo todo pelas multidões que o seguiam… Ele as ensinava… Providenciou alimento… Curou os doentes e expulsou os demônios… Abençoou as criancinhas… De todas as formas possíveis, Jesus manifestou uma grande preocupação com as massas. Eram aquelas as pessoas que veio salvar. Ele as amava, chorou com elas e, no fim, morreu para salvá-las de seu pecado.

A Estratégia

Ele concentrou seus esforços na preparação daqueles que dariam início a seu método de liderança. Embora Jesus tivesse feito o que podia para ajudar o povo, precisava dedicar sua atenção prioritariamente a algumas pessoas, mais do que às massas, com o objetivo de garantir que elas tivessem oportunidade de conhecer o caminho da salvação.

Este era o aspecto MAIS GENIAL de sua estratégia.

(Extraído do livro “Plano Mestre de Evangelismo”, páginas 20 a 26 – Ed. Mundo Cristão)

A fidelidade de um pequeno grupo – Parte 4

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *