Será que pesco almas onde elas não estão?

 

“Convidou-o um dos fariseus para que fosse jantar com ele. Jesus, entrando na casa do fariseu, tomou lugar à mesa.” Lucas 7:36

Certo homem é fishers-of-menmuito cuidadoso em sua pescaria. Após calçar suas botas impermeáveis e juntar os equipamentos, senta-se na traseira de seu caminhão e examina o rio por 15 minutos, procurando por peixes. “Não adianta pescar onde não há peixes”, ele diz.

Será que pesco almas onde elas não estão?

Jesus era “…amigo de publicanos e pecadores” (Lucas 7:34). Estar com pessoas não-cristãs é o primeiro passo para “pescar”. Em seguida, vem o amor – um sentimento que vê o que acontece sob a superfície e reconhece o profundo grito da alma que pergunta: “Você pode falar-me mais sobre isto?”

Amor como esse não é um instinto natural. Vem somente de Deus. E oramos: “Senhor, quando eu estiver com não-cristãos torna-me ciente da voz triste, da fisionomia cansada ou dos olhos desanimados que sozinho, eu não poderia facilmente perceber. Que o meu amor seja resultado do teu amor e nele esteja enraizado. Que eu ouça os outros, demonstre a Tua compaixão e fale a Tua verdade.”  – DHR, Pão Diário

DEVEMOS SER CANAIS DA VERDADE DIVINA – NÃO APENAS RESERVATÓRIOS.

Será que pesco almas onde elas não estão?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *